Segunda-feira, 26 de Outubro de 2009

Actividade Projecto de Dissertação #3

 

» Quem serão os participantes no meu estudo? Como serão seleccionados?
Os participantes do estudo a realizar serão crianças na faixa etária do público-alvo estabelecido, ou seja, entre os 6 e os 10 anos, a frequentar o 1º ciclo do ensino básico. Será interessante ouvir ainda a opinião dos professores e funcionários da biblioteca escolar. Considerando as delimitações do público-alvo, os participantes deste estudo poderão ser todos os alunos, professores e funcionários de uma escola básica pré-seleccionada.

» Que dados necessito para o meu estudo?
Os dados principais a obter para este estudo centram-se essencialmente na opinião das crianças acerca da interface e da sua interactividade (o que gostaram ou não, o que pensam das cores, das animações e dos sons) e, no seu desempenho aquando o uso da ferramenta. Será importante perceber também quais funcionalidades mais gostaram, que tarefas não conseguiram realizar, e o que esperavam obter e não encontraram.

» Como vou recolher os dados para o meu estudo? Que instrumentos preciso de adaptar/criar/validar e aplicar?
Os dados poderão ser recolhidos numa escola do 1º ciclo de ensino, na fase inicial e “semi-final” do projecto. Na fase inicial, será interessante realizar um focus group para perceber quais as perspectivas, ideias, percepções e atitudes dos participantes acerca do projecto e, posteriormente, será importante realizar testes de usabilidade junto dos utilizadores para recolher informação acerca dos factores a melhorar. Considerando que os dados a recolher se centram na funcionalidade e usabilidade do portal, provavelmente serei eu a realizar a recolha e análise dos mesmos, pois serei eu a desenvolver todas as alterações necessárias à interface.
Os dados serão recolhidos através de testes de usabilidade com um pequeno número de tarefas e, de  inquérito/questionário. Caso seja pertinente, este será seguido de entrevista, pois desta forma é possível esclarecer dúvidas acerca das respostas fornecidas anteriormente. Desta forma, será mais fácil obter uma triangulação dos dados. Enquanto investigadora, necessitarei de grelhas de observação e escalas de avaliação.


O focus group inicial poderá servir também para adaptar o vocabulário de acordo com o usado pelos participantes, o que se torna importante considerando que serão maioritariamente crianças.
Antes da recolha de dados, será importante responderem a algumas questões, nomeadamente a idade, o sexo, o ano de escolaridade/habilitações e ainda, os hábitos de leitura, o grau de literacia tecnológica, a frequência de uso da internet e a frequência de uso de serviços semelhantes ao que vai ser testado.




Abaixo junto uma análise das funcionalidades dos produtos que referi aqui.
Em síntese, concluo que em apenas dois deles (analisei 5) existe a noção de rede social, de partilha de agregação de livros e amigos.

O site da Biblioteca Digital Instituto Camões agradou-me pela diferença de opções que dispunha, nomeadamento o facto de, após ouvir a história, ser possível responder a questões (interactivamente), acerca da mesma.

A Biblioteca de livros digitais parece-me um bom exemplo, pois disponibiliza obras online, com áudio, partilha de histórias e possibilita a criação de uma versão pessoal da mesma história. Para além disto, assemelha-se mais com o que se pretende construir, uma vez que é o unico que possui registo e a noção de rede social de amigos e partilha de informação.

Os portais da Colecção de Literatura Júnior e Gramofone possuem caracetristicas interessantes, nomeadamente ao nível dos gráficos mas, na minha opinião, deviam centralizar mais os utilizadores no seu site, disponibilizando algumas obras online e não remetendo sempre para a sua livraria online.
No entanto, possuem recursos práticos, como os exercicios e a sugestão de contactar com o autor das obras.

Nesta breve análise, adicionei um novo projecto, o ICDL - International Children's Digital Library.

 

ICDL


Conforme descrevem Bim, Salgado, Sampaio, Quental, & Souza, no seu artigo "O uso de uma Biblioteca Digital Infantil como ferramenta de apoio ao ensino"*, o ICDL é um projeto da Universidade de Maryland que teve início em 2001. O objectivo da sua criação consistia no objectivo de "criar uma biblioteca digital com obras de literatura infanto-juvenil em diferentes línguas e de diversas culturas que pudesse ser disponibilizada para crianças do mundo todo", cujo público-alvo são as crianças dos 3 ao 13 anos, e ainda pais, professores e pesquisadores das áreas de literatura, informática, etc. Neste artigo, é ainda referido que o site da ICDL é o resultado de um trabalho cooperativo entre adultos e crianças, nomeadamente seis crianças entre os 7 e os 11 anos que trabalharam como co-designers para desenvolver e avaliar as interfaces.

Este portal é bastante completo, permite registo para que, na página pessoal de cada utilizador possam estar associados livros, comentários e ainda fazer o upload de desenhos.

 

Análise:

 



* Bim, S. A., Salgado, L. C. d. C., Sampaio, A. L., Quental, V. d. S. T. D. B., & Souza, C. S. d. (2007). O uso de uma Biblioteca Digital Infantil como ferramenta de apoio ao ensino [Electronic Version], 13. Consultado a 23 de Setembro 2009, em http://clihc.org/2007/papers/BibliotecaInfantil_ID2_longpaper.pdf




Sexta-feira, 23 de Outubro de 2009

» Teorias, modelos e autores relevantes para a minha investigação

 

Considerando a recolha de bibliografia até ao momento, seguem-se os 3 autores mais importantes para a minha investigação (ou pelo menos com artigos e teses relevantes):

 

1. Allison Druin - Professora na Universidade de Maryland. Esteve envolvida no projecto ICDL - International Children's Digital Library, e centra a sua actividade de pesquisa no tema das crianças e da tecnologia, tendo escrito vários artigos sobre o assunto.

 

2. M. Cecília C. Baranauskas - Professora, cujo interesse académico têm-se relacionado com aspectos da interacção humano-computador, investigando diferentes abordagens (incluindo Semiótica e Design Participativo) na análise, design e avaliação de interfaces de em aplicações orientadas a diferentes domínios, nomeadamente para sistemas colaborativos para aprendizagem, relacionados com crianças*1.

 

3. Amanda Meincke Melo  - Esta autora escreveu vários artigos em conjunto com Baranauskas, sendo inclusivé orientada por ela, na sua tese de mestrado. "Tem interesse principalmente pelos seguintes temas de pesquisa: Metodologia e Técnicas da Computação e Interacção Humano-Computador, com ênfase em Comunicação Mediada pela Web, Design Participativo Inclusivo e Educação"*2. 

 

*1 - Retirado de http://www.dcc.unicamp.br/~cecilia/CV.htm

*2 - Retirado de http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.jsp?id=K4706031A3


Arquivado em: , ,


Quarta-feira, 21 de Outubro de 2009

Respondendo ás questões da actividade de PdD, acerca das metodologias...

 

» Qual a metodologia que, neste momento, considero mais adequada para o meu projecto de investigação?

Actualmente, o procedimento metodológico que considero mais adequado para a minha investigação é o procedimento investigação-acção.

 

» Porquê?

Pelo facto de existir efectivamente um desenvolvimento prático do projecto, além da investigação e fundamentação teórica.

 

O objectivo desta investigação é claramente exploratório, no sentido em que, neste momento inicio uma investigação, cuja finalidade é dar-me a conhecer mais e melhor acerca do design gráfico e de interacção para crianças dos 6 aos 10 anos, assim como aprofundar e analisar questões relacionadas com usabilidade e  design de interfaces. Desta forma, terei fundamentação para fundamentar os meus processos de decisão aquando do desenvolvimento do projecto prático.




Na Sexta-feira passada (16 de Outubro), eu e o Paulo Valbom tivemos mais uma reunião com a Prof. Lídia.

 

Falou-se sobre o que já se fez, ou seja, a pesquisa de informação recolhida; nas caracteristicas dos produtos idênticos que já existem; do caminho a seguir na nossa investigação e dissertação e, ainda, acerca do que teremos que realizar ao longo destas duas semanas que se seguem.

 

A meta até 30 de Outubro consiste em construir o índice da dissertação (ainda que provisório), rever novamente a pergunta de investigação e definir objectivos principais e secundários.

Até lá, deverei ter a pergunta, os objectivos e um pouco do estado da arte escrito.

 

Considerando o design gráfico e o design de interacção para crianças dos 6 aos 10 anos como um dos temas desta investigação, terei ainda de investigar fundamentação para a proposta de interacção, das questões cromáticas,  etc.

Neste sentido, provavelmente iremos realizar sessões de análise com as crianças, partindo de algumas existências, próximas do que se quer fazer, como sites já existentes,  de forma a perceber o que eles mudavam, o que associam à ideia de livros, etc.

Poderemos realizar ainda jogos cromáticos, num focus group que permita obter um diálogo aprofundado sobre os processos decisão.

 

Posteriormente, irei propor um modelo para intervir nesta área será necessário perceber quais serão os vectores que irei apresentar para justificar o meu trabalho.

 

Para já, vou começar a ler toda a informação de que já disponho, para de seguida começar a escrever o estado da arte (e, consequentemente, saber o que se faz neste dominio).




O exercício "How B|P Researched Spore", realizado em grupo na aula de Projecto de Dissertação, do dia 17 de Outubro, foi publicado no blog do João Guiomar e pode ser consultado aqui.


Arquivado em: ,


Após uma breve visita a todos os blogs listados no blog de investigação do mestrado, constatei que não existem muitos trabalhos semelhantes ao meu, ou que pelo menos que eu identifique como similar.

 

No entanto, tal como aconteceu com vários colegas, existem alguns que contêm pontos, ou objectivos de investigação que se poderão cruzar com a minha.

É o caso do projecto da Cristina, que consiste num projecto relacionado com o design da interface do sistema Medigraf na Web. Tal como eu, a Cristina provavelmente irá abordar elementos relacionados com a usabilidade de Interfaces, prototipagem e design funcional, durante a sua investigação.

De todos os projectos, este parece-me o mais idêntico ao meu, principalmente no campo de investigação se cruzam.

 

A investigação do Ivo, poderá ser interessante também, na medida em que irá focar, segundo ele, “a influência dos factores estéticos na experiência de uso de um interface gráfico”.

 

Finalmente, tanto o projecto do Tiago, como o do João Silva, poderão ser interessantes, pois ambos irão abordar e investigar sobre redes sociais.

 


Arquivado em: ,


Sexta-feira, 9 de Outubro de 2009

» Sugestão de links/recursos importantes na plataforma

Conforme apresentei neste post, existem já alguns produtos com características semelhantes ao que se pretende implementar com este projecto.

Na minha opinião, eis alguns dos recursos importantes que a plataforma deverá conter:

- Portal com registo, secção de perfil, “os meus livros”, “livros da malta”, “os meus amigos”;

- Criação de uma rede social – associar amigos, especificar os seus interesses, saber quem tem gostos semelhantes, pelos mesmos livros;

- Possibilidade de partilha da opinião acerca dos livros que leu, saber quem já leu ou está a ler, escrever comentários;

- Possibilidade de recontar as histórias “á sua maneira” e, ainda de recriar a história através de desenho com ferramentas disponíveis na plataforma, através de uma área de desenho;

- Classificação de livros como “Favorito”, “Livro da Semana”, “Em destaque”, “Livro mais votado”;

- Resolução de exercícios acerca da história, responder a perguntas;

- Considerações gerais de acessibilidade – Animações de histórias com legendas, possibilidade de ouvir as histórias;

- Oportunidade de contactar com o autor do livro (enviar-lhe desenhos, opinião acerca do livro);

 

» O que já se fez de relevante na minha área de investigação até hoje?

Considerando a pesquisa que já realizei, os portais que considero mais relevantes nesta área são:

 
Biblioteca Digital Instituto Camões
 
Biblioteca de livros digitais
 

Colecção de Literatura Júnior

 

Colecção de Literatura Júnior - Gramofone

 

A nível de investigação teórica existem alguns artigos que já recolhi mas ainda não li profundamente, daí não poder classifica-los como pertinentes ou não para a minha investigação. No entanto, penso que todos são importantes pois contribuem de alguma forma para este projecto.

 

Seguem-se os títulos dos mesmos:

 

Melo, Amanda Meincke, Baranauskas, M. Cecília C. Design com crianças: Da prática a um modelo de processo. Disponível em http://www.br-ie.org/pub/index.php/rbie/article/viewFile/21/17, consultado no dia 02 de Outubro de 2009.

 

Pietrobon, Talita O design gráfico em softwares educativos usados no ambiente escolar e no consultóro  psicológico. Disponível em http://www.dad.puc-rio.br/dad07/arquivos_downloads/84.pdf, consultado no dia 23 de Setembro de 2009.

 

Mano, A. S. (2005). Interfaces de computador para crianças – avaliação e construção. Escola de Engenharia, Universidade do Minho. Disponível em http://www.di.uminho.pt/~jfc/pub/Mano.pdf, consultado em 23 de Setembro de 2009.

 

Gonçalves, V. M. B. (2007). A Web Semântica no Contexto Educativo - Um sistema para a recuperação de objectos de aprendizagem baseado nas tecnologias para a Web Semântica, para o e-Learning e para os agentes. Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. Porto, Universidade do Porto. Disponível em http://bibliotecadigital.ipb.pt/bitstream/10198/620/1/tese_phd_vg.pdf, consultado em 23 de Setembro de 2009.

 

Bim, S. A., Salgado, L. C. d. C., Sampaio, A. L., Quental, V. d. S. T. D. B., & Souza, C. S. d. (2007). O uso de uma Biblioteca Digital Infantil como ferramenta de apoio ao ensino [Electronic Version], 13. Disponível em http://clihc.org/2007/papers/BibliotecaInfantil_ID2_longpaper.pdf, consultado em 23 de Setembro de 2009.

 
 
» Quais os resultados mais importantes da investigação produzida?

Até a este ponto de investigação, consegui perceber quais os recursos mais populares e importantes neste tipo de plataforma, assim como o que poderá atrair e cativar mais as crianças.

Foi-me também possível apreender alguns tipo de cores e gráficos utilizados e que poderão revelar-se interessantes no desenvolvimento do projecto.

 

 


Arquivado em: ,


Domingo, 4 de Outubro de 2009

» Porque escolhi esta temática?

Escolhi este projecto especialmente pelo público a que se destina (crianças dos 6 aos 10 anos) pois penso que este comporta características muito especificas. Desta forma, será possível realizar uma investigação que incida maioritariamente sobre design de interacção e sobre questões de usabilidade.


» Qual a pergunta de partida da minha investigação?

Neste momento, tal como referi aqui, ainda não formulei uma questão de investigação mas sim várias "perguntas".

Para já aqui fica mais uma:

- Quais os factores essenciais no desenho de uma interface e conteúdos para crianças?

 

» Que título daria, neste momento, à minha investigação?

Considerando o ponto da situação, os títulos prováveis poderiam ser:

- “A importância da interface num portal para crianças”
- “O design de interacção centrado nas crianças”
 

» Neste momento, o que sei que não consigo realizar, o que poderei realizar e o que não faço ideia como realizar?

Actualmente, a minha principal dificuldade prende-se com o facto de ainda não ter formulado uma questão objectiva e pertinente.

Poderei realizar uma pesquisa sobre os estudos que existem e começar a recolher informação que me permita começar a pensar nas linhas orientadoras para o desenho da interface, contudo, neste momento ainda não tenho ideia acercar das funcionalidades que o portal irá integrar.

 




Sábado, 3 de Outubro de 2009

Na sequência da meta#1, tentei elaborar uma ou duas perguntas de investigação, o que não foi fácil. Neste momento ainda não cheiguei à tal pergunta mas aqui ficam algumas que, espero que me conduzam a elas.

 

Inicialmente fiz um esquema que me orientasse no sentido daquilo que devia questionar.

» Design de interface para crianças (do 1º ciclo): aspectos a considerar.

 

Aqui ficam algumas questões:

 

- Quais os maiores focos de atenção no portal (cores, estrutura, ícones, sons, animações...)?

- Até que ponto as cores influenciam o interesse das crianças?

-  Qual o grau de importância das cores, para estimular o interesse das crianças?

- Poderão as cores da interface, por si só, determinar o interesse da criança?

- Quais os factores que mais contribuem para atrair ou cativar uma criança, para utilizar a plataforma?

- Até que ponto é relevante a interface para uma criança, na medida em que: se houver uma interface apelativa mas se os conteúdos não despertam o seu interesse, ela voltará? E vice-versa?

- Quais os critérios/factores essenciais (sons, cores, animações) para construir uma interface destinada a crianças, de forma a atraí-las e facilitar o uso da ferramenta?

 

Entretanto, vou continuar a pensar nos vários aspectos relevantes ao nível da interface, de forma a conseguir formular perguntas consistentes e válidas.




Sobre mim
Janeiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Artigos recentes

Apresentação do projecto ...

Questionário

Recruta de parceiros

Desenho metodológico

Actividade Projecto de Di...

Actividade de Seminário #...

Proposta de Índice Provis...

Actividade PdD

Síntese das funcionalidad...

Actividade de Seminário #...

Arquivo

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Arquivado em

todas as tags

participar

participe neste blog

blogs SAPO
subscrever feeds