Quarta-feira, 20.01.10

Segue-se a apresentação do plano de investigação e e enquadramento teórico.

Apresentacao projecto de dissertação

View more presentations from catiaresende.




Sexta-feira, 18.12.09

Segue-se o questionário a ser aplicado na sessão de Focus Group.

Com este questionário procuro recolher os dados indicados no desenho metodológico.


Arquivado em: ,


Quinta-feira, 17.12.09

Na Terça-feira, dia 15, eu a Cássia Furtado e a nossa orientadora – Lídia Oliveira - realizamos a primeira reunião com o  Agrupamento de Escolas de Aveiro. O objectivo desta reunião era apresentar o projecto e propor uma parceria para o Projecto Biblon.  

A reunião decorreu na escola João Afonso em Aveiro, sede do Agrupamento, com a educadora Teresa Sousa.

O convite para uma parceria estendeu-se a profissionais que trabalham com crianças do 1º ciclo, crianças e professores bibliotecários.

Apresentou-se o projecto, reforçando que objectivo central do projecto é potenciar as leituras através de livros de papel (ou digitais, como complemento) e, criar um meio que seduza as crianças a fim de desenvolver as competências de leitura.

Referiu-se a intenção de efectivar a primeira reunião Focus Group (a realizar brevemente), através da qual se espera perceber o que as crianças fazem depois de ler os livros: se fazem recontagem – falada ou através de filmes, se fazem desenhos, se continuam a história, etc. Espera-se também identificar as cores que preferem, como interpretam ícones, desenhos, e o mecanismo da relação de interacção.

Durante a reunião ficamos a saber que o agrupamento possui 5 escolas de 1º CEB (Glória, S. Jacinto, Vera Cruz e Barrocas) sendo que, 4 têm biblioteca escolar e apenas uma não tem (S. Jacinto), por ter dimensões mais reduzidas. No entanto, é apoiada pela biblioteca itinerante (suportada pela Câmara Municipal).

Ficou assente a realização de um protocolo entre a Universidade de Aveiro e o Agrupamento de Escolas de Aveiro e ainda que seriam mencionados os nomes de todos os envolvidos. Concordou-se também que, no final da colaboração, as crianças envolvidas receberão um “diploma” de participação.

Ficou  também agendada para o dia 6 de Janeiro a próxima reunião, com os participantes a ser envolvidos (excepto as crianças), para uma apresentação mais extensa do projecto, das ideias-chave e ainda de alguns exemplos similares ao projecto Biblon. Nesta reunião espera-se entender quais os serviços que serão interessantes implementar, do ponto de vista de quem trabalha no 1º Ciclo.

Ainda na Terça-feira, eu e a Prof. Lídia contactamos o Centro de Infância Arte e Qualidade, na Universidade de Aveiro, com o intuito de lá realizar a reunião de Focus Group com crianças que formem um grupo piloto que me ajude a pensar em vários factores na fase de arranque do projecto. Este contacto tem como pressuposto agilizar o mais rapidamente possível este processo pois considera-se que neste período de pausa lectiva do Natal as crianças terão mais disponibilidade temporal e, também, por constrangimentos do calendário de investigação do Projecto. Junto a este contacto foi enviada também a folha de autorização por parte dos pais para que todos os procedimentos necessários possam ser realizados. Actualmente aguardamos resposta que, esperamos que seja breve e positiva.




Quarta-feira, 09.12.09

Segue-se o desenho metodológico do meu projecto, que inclui o modelo de análise, as técnicas de recolha de dados e os respectivos participantes.

 

Relativamente as fases de recolha de dados, conforme pode ser visto aqui, irão decorrer em dois momentos, nomeadamente:

 

Fase 02 - Requisitos e Funcionalidades ---  Dezembro '09

Estudar os requisitos/necessidades do utilizador final

 

» Sessão de recolha de dados através de Questionário*1

» Sessão de recolha de informação através de Focus Group

 

Fase 05 - Teste ---  Previsto para semana 01 e 02 de Abril '10

Teste com utilizador final

 

» Sessão de teste de usabilidade

» Sessão de recolha de informação através de Focus Group

Modelo de Análise

*1Este questionário será publicado brevemente.

 

Técnicas de Recolha de Dados (Por ordem de realização)

 

Participantes
As sessões decorrerão numa escola do Agrupamento de Escolas de Aveiro e no Centro de Infância Arte e Qualidade*2, com 12 crianças (no total), de ambos os sexos, entre os 6 e os 10 anos (cerca de 3 crianças por ano de escolaridade).

 

*2 Neste momento estamos à espera de confirmação

 

Questionário 

Recolha de dados acerca dos utilizadores (idade, sexo, ano de escolaridade) e ainda, os hábitos de leitura (ou seja, tipo de livros que gostam, autores preferidos, onde obtêm os livros que lêem – através dos pais ou bibliotecas) e se daí resultam actividades como teatros/representações, desenhos, recontagem/composições, etc; averiguar se têm computador com ligação à Internet em casa; o grau de literacia tecnológica, a frequência de uso da internet (assim como os sites favoritos e as razões de tal) e a frequência de uso de serviços semelhantes ao que vai ser testado, ou seja, se costumam ver livros na Internet.
O questionário é composto por respostas fechadas com escalas de exclusão (sim e não) e de escolha múltipla.


Focus group 

Conversa aberta, com potenciais utilizadores finais (com observação).
1. Cada criança desenha a interface de uma biblioteca digital;
2. Anota o que pensa que lá deveria constar;
3.Opina sobre exemplos apresentados (orientação através de um questionário).

 

Teste de usabilidade
- A realizar em campo (ambiente não controlado), com observação directa e não participativa;

 

- Técnicas de teste: Cognitive walkthrough (walking through the interface). Os participantes irão percorrer um módulo específico da aplicação, com o objectivo de realizar tarefas concretas;


- Contextual Inquiry  - Entrevista informal, semi-estruturada, com o objectivo de recolher dados sobre o ambiente de uso e sobre o processo de interacção.

 

Focus group

Entrevista em grupo (moderada por mim), com utilizadores-finais, cujo objectivo é a troca de experiências e discussão sobre as experiências de utilização do produto. Caso se justifique, será realizado registo vídeo.

 

 

Mais uma vez agradeço á minha orientadora, Prof. Lídia Oliveira pela ajuda dispensada.




Domingo, 06.12.09

Calendarização e resultados esperados

 

» Calendarização

 

» Resultados esperados

 

Com esta investigação espera-se conhecer de forma aprofundada os vários conceitos de usabilidade, principalmente adaptados a interfaces para crianças.

Espera-se alcançar a criação de uma interface que cumpra os vários requisitos adquiridos, tornando a aplicação acessivel e transparente à utilização das crianças (com idades compreendidas entre os 6 e os 10 anos de idade, conforme definido).

Com a aplicação a desenvolver, pretende-se ainda promover a interacção e partilha de recursos, criando uma rede social em que o livro se torna o principal elemento agregador. Desta forma, espera-se ainda fomentar os hábitos de leitura nas crianças.




Sexta-feira, 27.11.09

Esta actividade foi desenvolvido em conjunto com a Ana Filipa Sousa, cujo projecto está relacionado com a gestão ágil de projectos multimédia.

 

Seguem-se as respostas às questões indicadas pela Prof. Margarida Almeida:

 

» De que forma enquadras a tua investigação no actual paradigma da Web social?

Parece-me que haja um certo paralelismo entre os conceitos predominantes na web social e algumas das forças da gestão ágil, na medida em que é uma forma de gestão que aposta bastante na tomada de decisão partilhada, numa visão comum do projecto e do processo de desenvolvimento do mesmo.

 

» De que forma a tua investigação poderá contribuir para alterações de atitudes e comportamentos?

A minha investigação procura precisamente chegar a um modelo que renove atitudes e comportamentos por parte das pessoas que integrem a esquipa de projecto. Esta renovação procura alcançar uma maior rapidez e facilidade no processo e uma maior qualidade no resultado.

 

» A tua investigação centra-se numa lógica de valorização do indivíduo ou de uma organização?

Penso que se centra mais na valorização de uma organização, embora também valorize o indivíduo enquanto membro integrante da equipa de projecto.

 

» A tua investigação explora uma lógica entusiasta ou uma lógica crítica?

Parece-me que a minha investigação explora uma lógica entusiasta, uma vez que procura um modelo melhor, mais adequado e mais consciente da importância da colaboração, da visão partilhada e da interacção pessoal dos membros da equipa de projecto.

 

» De que forma a tua investigação actua na inter-dependência tecnologia - sociedade?

A minha investigação poderá chegar a um modelo que melhore o desenvolvimento de projectos, com a ajuda de ferramentas tecnológicas cada vez mais actuais e fundamentais às lógicas de trabalho colaborativo. 


Arquivado em: ,


Quinta-feira, 05.11.09

Arquivado em: ,


Segunda-feira, 26.10.09

Actividade Projecto de Dissertação #3

 

» Quem serão os participantes no meu estudo? Como serão seleccionados?
Os participantes do estudo a realizar serão crianças na faixa etária do público-alvo estabelecido, ou seja, entre os 6 e os 10 anos, a frequentar o 1º ciclo do ensino básico. Será interessante ouvir ainda a opinião dos professores e funcionários da biblioteca escolar. Considerando as delimitações do público-alvo, os participantes deste estudo poderão ser todos os alunos, professores e funcionários de uma escola básica pré-seleccionada.

» Que dados necessito para o meu estudo?
Os dados principais a obter para este estudo centram-se essencialmente na opinião das crianças acerca da interface e da sua interactividade (o que gostaram ou não, o que pensam das cores, das animações e dos sons) e, no seu desempenho aquando o uso da ferramenta. Será importante perceber também quais funcionalidades mais gostaram, que tarefas não conseguiram realizar, e o que esperavam obter e não encontraram.

» Como vou recolher os dados para o meu estudo? Que instrumentos preciso de adaptar/criar/validar e aplicar?
Os dados poderão ser recolhidos numa escola do 1º ciclo de ensino, na fase inicial e “semi-final” do projecto. Na fase inicial, será interessante realizar um focus group para perceber quais as perspectivas, ideias, percepções e atitudes dos participantes acerca do projecto e, posteriormente, será importante realizar testes de usabilidade junto dos utilizadores para recolher informação acerca dos factores a melhorar. Considerando que os dados a recolher se centram na funcionalidade e usabilidade do portal, provavelmente serei eu a realizar a recolha e análise dos mesmos, pois serei eu a desenvolver todas as alterações necessárias à interface.
Os dados serão recolhidos através de testes de usabilidade com um pequeno número de tarefas e, de  inquérito/questionário. Caso seja pertinente, este será seguido de entrevista, pois desta forma é possível esclarecer dúvidas acerca das respostas fornecidas anteriormente. Desta forma, será mais fácil obter uma triangulação dos dados. Enquanto investigadora, necessitarei de grelhas de observação e escalas de avaliação.


O focus group inicial poderá servir também para adaptar o vocabulário de acordo com o usado pelos participantes, o que se torna importante considerando que serão maioritariamente crianças.
Antes da recolha de dados, será importante responderem a algumas questões, nomeadamente a idade, o sexo, o ano de escolaridade/habilitações e ainda, os hábitos de leitura, o grau de literacia tecnológica, a frequência de uso da internet e a frequência de uso de serviços semelhantes ao que vai ser testado.




Abaixo junto uma análise das funcionalidades dos produtos que referi aqui.
Em síntese, concluo que em apenas dois deles (analisei 5) existe a noção de rede social, de partilha de agregação de livros e amigos.

O site da Biblioteca Digital Instituto Camões agradou-me pela diferença de opções que dispunha, nomeadamento o facto de, após ouvir a história, ser possível responder a questões (interactivamente), acerca da mesma.

A Biblioteca de livros digitais parece-me um bom exemplo, pois disponibiliza obras online, com áudio, partilha de histórias e possibilita a criação de uma versão pessoal da mesma história. Para além disto, assemelha-se mais com o que se pretende construir, uma vez que é o unico que possui registo e a noção de rede social de amigos e partilha de informação.

Os portais da Colecção de Literatura Júnior e Gramofone possuem caracetristicas interessantes, nomeadamente ao nível dos gráficos mas, na minha opinião, deviam centralizar mais os utilizadores no seu site, disponibilizando algumas obras online e não remetendo sempre para a sua livraria online.
No entanto, possuem recursos práticos, como os exercicios e a sugestão de contactar com o autor das obras.

Nesta breve análise, adicionei um novo projecto, o ICDL - International Children's Digital Library.

 

ICDL


Conforme descrevem Bim, Salgado, Sampaio, Quental, & Souza, no seu artigo "O uso de uma Biblioteca Digital Infantil como ferramenta de apoio ao ensino"*, o ICDL é um projeto da Universidade de Maryland que teve início em 2001. O objectivo da sua criação consistia no objectivo de "criar uma biblioteca digital com obras de literatura infanto-juvenil em diferentes línguas e de diversas culturas que pudesse ser disponibilizada para crianças do mundo todo", cujo público-alvo são as crianças dos 3 ao 13 anos, e ainda pais, professores e pesquisadores das áreas de literatura, informática, etc. Neste artigo, é ainda referido que o site da ICDL é o resultado de um trabalho cooperativo entre adultos e crianças, nomeadamente seis crianças entre os 7 e os 11 anos que trabalharam como co-designers para desenvolver e avaliar as interfaces.

Este portal é bastante completo, permite registo para que, na página pessoal de cada utilizador possam estar associados livros, comentários e ainda fazer o upload de desenhos.

 

Análise:

 



* Bim, S. A., Salgado, L. C. d. C., Sampaio, A. L., Quental, V. d. S. T. D. B., & Souza, C. S. d. (2007). O uso de uma Biblioteca Digital Infantil como ferramenta de apoio ao ensino [Electronic Version], 13. Consultado a 23 de Setembro 2009, em http://clihc.org/2007/papers/BibliotecaInfantil_ID2_longpaper.pdf




Sexta-feira, 23.10.09

» Teorias, modelos e autores relevantes para a minha investigação

 

Considerando a recolha de bibliografia até ao momento, seguem-se os 3 autores mais importantes para a minha investigação (ou pelo menos com artigos e teses relevantes):

 

1. Allison Druin - Professora na Universidade de Maryland. Esteve envolvida no projecto ICDL - International Children's Digital Library, e centra a sua actividade de pesquisa no tema das crianças e da tecnologia, tendo escrito vários artigos sobre o assunto.

 

2. M. Cecília C. Baranauskas - Professora, cujo interesse académico têm-se relacionado com aspectos da interacção humano-computador, investigando diferentes abordagens (incluindo Semiótica e Design Participativo) na análise, design e avaliação de interfaces de em aplicações orientadas a diferentes domínios, nomeadamente para sistemas colaborativos para aprendizagem, relacionados com crianças*1.

 

3. Amanda Meincke Melo  - Esta autora escreveu vários artigos em conjunto com Baranauskas, sendo inclusivé orientada por ela, na sua tese de mestrado. "Tem interesse principalmente pelos seguintes temas de pesquisa: Metodologia e Técnicas da Computação e Interacção Humano-Computador, com ênfase em Comunicação Mediada pela Web, Design Participativo Inclusivo e Educação"*2. 

 

*1 - Retirado de http://www.dcc.unicamp.br/~cecilia/CV.htm

*2 - Retirado de http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.jsp?id=K4706031A3


Arquivado em: , ,


Sobre mim
Janeiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Artigos recentes

Apresentação do projecto ...

Questionário

Recruta de parceiros

Desenho metodológico

Actividade Projecto de Di...

Actividade de Seminário #...

Proposta de Índice Provis...

Actividade PdD

Síntese das funcionalidad...

Actividade de Seminário #...

Arquivo

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Arquivado em

todas as tags

participar

participe neste blog

blogs SAPO
subscrever feeds